BySoft

EXPORTAÇÃO - 11/07/2012

Soja eleva a participação do agronegócio nas exportações

Em valores, nossa principal exportação agrícola foi o complexo soja, cujas vendas foram responsáveis por 41% das exportações do agronegócio no mês.
 

O aumento do preço da soja no mercado internacional elevou a participação do agronegócio nas exportações do Brasil, segundo informações divulgadas segunda-feira pela Secretaria de Relações Internacionais do Agronegócio, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Enquanto o complexo agropecuário representou 41,7% das exportações totais do Brasil em junho deste ano, no mesmo período do ano passado o segmento respondeu 37,6% do total embarcado pelo País. Em valores, nossa principal exportação agrícola foi o complexo soja, cujas vendas (US$ 3,3 bilhões) foram responsáveis por 41% das exportações do agronegócio no mês.
 
“Os números elevados se devem aos preços médios do complexo soja no mercado internacional, cujos embarques foram influenciados pela elevada demanda mundial”, diz Paulo Molinari, analista de mercados da consultoria Safras e Mercados. De acordo com o ministério da Agricultura, a receita com os produtos do complexo soja apresentaram crescimento de 5,9% em relação a junho de 2011, em função das exportações de soja em grãos. “Os preços internacionais estão ótimos, principalmente por causa da quebra da safra na América do Sul (ocasionada por uma estiagem no Brasil e na Argentina) e no centro-oeste dos EUA, principal região produtora do cereal no País”, afirma.
 
Os cálculos foram feitos com base nos dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comercio Exterior (MDIC). Segundo o órgão, foram movimentados US$ 8 bilhões pela exportação de produtos do agronegócio no mês passado, enquanto as importações somaram US$ 1 bilhão. O resultado foi um superávit de US$ 7 bilhões do setor no período, segundo maior valor para as vendas do agronegócio no ano – abaixo apenas de maio, cuja receita foi de US$ 10,2 bilhões.
 
Em relatório, o ministério informou que, de modo geral, em função da crise internacional e da valorização do dólar frente a diversas moedas, inclusive o real, os preços de quase todos os produtos do agronegócio sofreram quedas em junho em relação ao mesmo mês de 2011 (no mercado internacional). Algumas exceções foram, além da soja, a carne bovina industrializada, o álcool, as madeiras, o café solúvel, o suco de laranja e animais vivos.
 
No período, os embarques tiveram elevação para a Ásia (+30,1%), a África (+1,6%) e a Associação Latino-Americana de Integração (Aladi), bloco econômico que engloba países da América Latina (+14,8%). Para os demais blocos, houve redução do valor exportado. O forte aumento das vendas para a Ásia no semestre é reflexo da expansão das aquisições da China, que ampliou as compras em 40,1% para US$ 10,69 bilhões. Entre os vinte países que mais adquiriram produtos do Brasil, também se destacaram: Tailândia (+36,7%), Egito (+24,1%), Hong Kong (+ 23,9%) e Reino Unido (+12,7%). A Rússia é o destaque negativo entre os maiores mercados importadores, com queda de 47,8% no semestre, para US$ 1,5 bilhão. Os Estados Unidos continuam a ser o segundo maior comprador de produtos agropecuários brasileiros.
 
 
FONTE: Revista Comex BB
 

VOLTAR PARA ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Telefone: +55 (11)3585-6000 ou +55 (11)3900-2310| DDG: 0800.722-4474 |
Fax: +55 (11)3585-6049
Atendimento: Segunda à Sexta-Feira, das 9h00 às 18h00.